Áudio de aula de professor sobre racismo e feminismo gera polêmica 

Reprodução YouTube

Um professor foi acusado de misoginia e homofobia após trechos de uma aula serem divulgados na internet. O caso aconteceu na última quarta-feira (22), em uma universidade de Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, .

No áudio, há declarações do docente Fabiano Zica, como: “Não haveria escravidão se o negro não consentisse com ela, e nunca teve nada a ver com cor” e “Homem não é ‘mimimi’. Mulher é ‘mimimi’, via de regra”.

O áudio de três minutos e trinta segundos foi feito a partir de cortes de uma aula, que durou mais de uma hora e 30 minutos,de acordo com o professor da disciplina de Filosofia e Ética.

Na postagem do áudio, feita pelo canal “Não me Kahlo UNA Contagem”, no Youtube, comentários se divergem em relação ao discurso e ao professor. Alguns alunos afirmam que estavam na aula e que o áudio foi manipulado. Outras pessoas se revoltam com as palavras do docente.

O R7 tentou entrar em contato com Zica, mas ele não foi localizado. Em uma rede social, o professor se pronunciou, afirmando que as frases foram ditas dentro do contexto de hipóteses usadas para justificar como o preconceito é verbalizado. Confira o posicionamento na íntegra:

“Belo Horizonte, 23 de agosto de 2018 –

Em respeito a todos os alunos e ex-alunos para os quais ministrei e ministro aulas nos meus 7 anos de vida acadêmica, gostaria de esclarecer um fato que chegou a mim na manhã do dia 22 de agosto de 2018.

Na data supracitada, recebi o contato da diretoria da UNA Contagem informando-me sobre o desconforto de um estudante em relação à aula de Filosofia que ministrei na noite do dia 21 de agosto sobre o tema “Preconceito”.

Na aula ministrada, para explicar o contexto do conceito do Pré-conceito para Ler a notícia completa

Via:: Minas Gerais

Áudio de aula de professor sobre racismo e feminismo gera polêmica 
Close Menu