Operação de combate à pornografia infantil prende três pessoas em cidades do Vale do Aço e Rio Doce, em MG

Operação de combate à pornografia infantil prende três pessoas em cidades do Vale do Aço e Rio Doce, em MG

Entre os presos está um policial civil; foram cumpridos oito mandados de busca e apreensão nas cidades de Ipatinga, Governador Valadares, Tarumirim e Timóteo. Material apreendido durante a operação pela Polícia Civil
Thatiane Moura/G1
Três pessoas foram presas nesta quinta-feira (17) em cidades do Vale do Aço e Vale do Rio Doce, em Minas Gerais, durante a segunda fase da Operação Luz na Infância, a maior ação nacional de combate à pornografia infantil no Brasil. No total, foram cumpridos oito mandados de busca e apreensão em Ipatinga, Governador Valadares, Tarumirim e Timóteo. Entre os homens presos na operação está um policial civil.
Os locais onde foram cumpridos os mandados foram identificados por meio de investigação conduzida pelo Ministério da Segurança Pública, que corre em segredo de justiça. Durante a ação, foram apreendidos diversos aparelhos eletrônicos que passarão por perícia técnica. A pena para o armazenamento de conteúdo de pornografia infantil é de 1 a 4 anos de prisão; nos casos de compartilhamento desse material a pena é de 3 a 6 anos de reclusão.
Valadares e Tarumirim
Em Valadares foram cumpridos três mandados de busca e apreensão, sendo um deles em um estabelecimento comercial e os outros dois nas casas de um policial militar e um policial civil. Nos dois primeiros locais, inicialmente não foi identificado conteúdo de pornografia infantil, de modo que apenas foram apreendidos aparelhos eletrônicos.
Ação no Vale do Rio Doce ocorreu em Valadares e Tarumirim
Polícia Civil/Divulgação
No entanto, em equipamentos na casa do policial civil foi constatada a presença de material proibido, motivo pelo qual o agente público foi preso em flagrante. “Cabe ressaltar que as respectivas corregedorias acompanharam as ações nas casas dos dois policiais. E o policial civil conduzido agora terá todo o seu direito de defesa respeitado”, destacou o delegado da PC em Valadares, Márdio Bento Costa.
Em Tarumirim, um mandado Ler a notícia completa

Via:: Minas Gerais

Close Menu