Polícia faz operação contra quadrilha de tráfico de drogas em Uberlândia

Polícia faz operação contra quadrilha de tráfico de drogas em Uberlândia

Operação ‘Contenção’ foi deflagrada nesta manhã (14) em apoio conjunto das polícias Federal e Militar. Suspeitos podem ter ligação com ataques a ônibus, diz PF. Operação conjunta da Polícia Militar e Polícia Federal ocorre na manhã desta quinta-feira (14)
Emerson Jardim/G1
A Polícia Federal (PF) e Polícia Militar (PM) deflagraram na manhã desta quinta-feira (14), em Uberlândia, a Operação “Contenção” em combate ao tráfico de drogas. De acordo com a Polícia Federal, são cumpridos 14 mandados de prisão preventiva e 21 mandados de busca e apreensão.
Os mandados foram expedidos pela 2ª Vara Criminal da comarca de Uberlândia e têm como foco integrantes da organização criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), sendo que o suspeito de chefiar o grupo comandava o tráfico de dentro do presídio.
Ao total foram indiciadas pela Polícia Federal 18 pessoas, sendo que grande parte dos alvos conta com diversos registros criminais. Ainda segundo a polícia, alguns suspeitos já estavam presos e por isso não foram expedidos mandados de prisão em desfavor deles. Apenas uma pessoa está foragida.
Os presos serão levados para o Presídio Professor Jacy de Assis em Uberlândia e os materiais apreendidos, como drogas, encaminhados à Delegacia da Polícia Federal.
Drogas foram apreendidas durante cumprimento dos mandados nesta manhã (14)
Polícia Federal/Divulgação
Ataques a ônibus
O delegado-chefe da PF, Carlos Henrique Cotta D’Ângelo, informou que a Operação “Contenção” tem como objetivo combater o tráfico de drogas cometido pela quadrilha. Contudo, as investigações continuam e a polícia não descarta o envolvimento de alguns dos investigados com os ataques a ônibus e prédios públicos na região.
“O que foi investigado é o tráfico de drogas, mas nós identificamos que esses indivíduos se envolvem em latrocínios, roubos, homicídios e não descartamos a participação deles em atentados a ônibus e outros prédios públicos aqui na região”, disse.
Caso fique comprovado o envolvimento da Ler a notícia completa

Via:: Minas Gerais

Close Menu